terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Precisamos orar sendo guiados pelo Espírito

"Orem sempre no Espírito..." Ef. 6:18

Uma das coisas em que o cristão deixa de ser aprofundar, no que diz respeito a oração, é o fato de orar apenas com o entendimento. Vamos refletir no que o Apóstolo Paulo instruiu para a igreja:

Pois quem fala em língua não fala aos homens, mas a Deus... (1Co 14:2)

Pois, se oro em língua, meu espírito ora, mas a minha mente fica infrutífera. Então, que farei? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento. (1Co 14:14-15)

É certo, que nesse contexto dos capítulos 12 ao 14, Paulo está ensinando sobre Dons, Manifestações e Atuações do Espírito. E basicamente ele dedica um capítulo inteiro a falar sobre línguas e profecias, que são as evidências primárias do batismo com o Espírito Santo. Meu ponto aqui não é variedade de línguas, línguas conhecidas ou desconhecidas e, sim, oração em línguas.

Ao contrário do que algumas linhas defendem, em momento algum Paulo proíbe a igreja de orar em espírito, apenas está falando sobre uma questão de organização. Se fosse assim, não teríamos outras testemunhas (necessário pelo ou menos mais duas), instruindo os filhos de Deus a orarem em espírito. Se não, vejamos algumas delas:

(1) Dou graças a Deus por falar em línguas mais do que todos vocês. (1Co 14:18)

(2) Quem fala em língua a si mesmo se edifica, mas quem profetiza edifica a igreja. (1Co 14:4)

(3) Edifiquem-se, porém, amados, na santíssima fé que vocês têm, orando no Espírito Santo. (Jud 1:20)

(4) Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. (Rom 8:14)

(5) Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos. (Efs 6:18)

(6) Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de Deus dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana. (Gál 5:16)

(7)  Por essa razão, torno a lembrar-lhe que mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos.  (7)  Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio. 2Tm 1:6-7

Bom, acho que já temos testemunhas suficientes, não?

Atentem-se à indagação de Paulo: "Então o que farei?"
Onde há uma pergunta é necessário resposta e eis a resposta de Paulo: "Orarei com o espírito (sendo guiado pelo espírito) e também com o entendimento"...

Não utilizamos todo o potencial da oração quando eu oro apenas com o entendimento. Convenhamos! Nosso entendimento é extremamente limitado, principalmente no que diz respeito às coisas de Deus. É o próprio Apóstolo Paulo que diz que, se quer, sabemos orar corretamente e por isso precisamos do Espírito intercedendo por nós.

Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. (Rom 8:26)

Vamos para um nível mais eficaz e excelente de oração! Vamos  edificar nossos espíritos! Vamos fortalecer a nossa fé e avançar cheios do poder de Adonai!

Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". (Ats 1:8)

Quando, no dia de Pentecoste, as pessoas foram cheias do Espírito elas começaram a falar em outras línguas, exatamente como Lucas testemunha no livro de Atos:

De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, pois o Espírito os capacitava. (Ats 2:2-4)

#thinkabout

Pr. Alex Guedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não estou debaixo da Lei...

É fato que hoje não estamos debaixo da lei e se quer podemos ser justificados pela Lei. A Lei (os mandamentos) era a forma que Deus determin...